Ministério da Cidadania, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro,
Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS apresentam:

Summit: Marcas & XR

As marcas já estão aplicando os recursos imersivos para nos aproximar do conteúdo.

Os palestrantes Francisco Almendra, CEO, Studio KwO VR, Luciana Carvalho Business development and partnership Lead REWIND e Mário Di Poi , Fundador e produtor executivo da Maffia.io e iNPUT, participaram do Summit do Rio2C 2018, analisando diversos assuntos referentes ao uso da tecnologia de Realidade Estendida (XR) no Brasil e no exterior.

Mário, apaixonado por contar história com música e audiovisual, falou sobre um projeto que desenvolveu para a Natura. Ele exibiu imagens da Floresta Amazônica que foram utilizadas no vídeo “A Natura leva a Floresta Amazônica até você”. Nele, o público pode ver as matérias-primas que compõem os produtos da linha Natura Ekos em uma experiência imersiva com os óculos de Realidade Virtual (RV) com visualização em 360°. “A maioria do público é de pessoas que nunca tinham usado nada de RV e conseguiram imergir na proposta da marca. Isso prova que RV é conteúdo!”.

Ele contou também que foi elaborado pela Honda, um filme que utiliza óculos de RV para seus motociclistas se sentirem imersos nos passeios em terra e em asfalto. Para esta simulação ser mais realista, o público subia em uma moto real, onde software e hardware interagiam sincronicamente. “Para nós foi muito importante a convergência das tecnologias”. “As marcas são muito sensíveis a resultados e as pessoas têm resistência. Todos querem ser inovadores, mas esperam alguém fazer primeiro, e aí entra a orientação do que fazer”.

Outra palestrante, Luciana Carvalho, comentou que se encantou com o grau de imersão e realidade. “Para quem nunca ouviu falar e nunca testou, parece uma experiência abstrata. Mas entrar em um mundo virtual dá uma sensação de realidade. Imagina conseguir realizar o sonho de ser um astronauta, ter autonomia nos movimentos?”.

Ela relatou exemplos de empresas clientes. A Sony participou de um projeto com crianças que tinham dislexia. A proposta era interagirem com um software e desconstruir a dificuldade interagindo com objetos 3D visualizados através dos óculos de RV. “Passada uma semana, 90% das crianças obteve sucesso no aprendizado, emocionando as famílias”. Luciana afirma que “O RV ajuda muito em diversas áreas”.

Para a Jaguar, um ano e meio atrás, jornalistas foram convidados para participar da visualização virtual de um modelo de carro elétrico. Para isto, esses colocaram os óculos de RV que lhes possibilitou vê-lo por dentro e por fora de vários ângulos. “Eles entraram na sala e viram em tempo real a coisa acontecer. Falaram sobre a qualidade do carro e ficaram abismados enquanto observavam tudo de especial do veículo. Em uma hora foram mais de 60 artigos publicados na imprensa”, finaliza. 

 

Ministério da Cidadania, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro,
Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura e Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS apresentam:

patrocinadores

fique conectado